5 dicas para escrever um bom texto

A 1927 é uma plataforma digital de Relações Públicas. Aqui, é você quem pilota suas ações de RP: desde escrever uma história até compartilhá-la com os veículos de comunicação que podem se interessar em publicá-la.

 

Daí você pode estar pensando: “Não tenho prática em escrever. A 1927 vai ser útil mesmo assim?”. Nossa resposta é animadora: escrever uma história para a imprensa não tem segredo. Basta seguir algumas dicas, ter foco e ser objetivo.

 

Quanto mais praticar, mais se sentirá à vontade para escrever. Se você ainda não encontrou uma história sobre sua marca para contar, saiba que há várias maneiras de descobrir narrativas interessantes.

 

Aqui vão 5 dicas para você começar a produzir conteúdo e enviar sugestões de pautas sobre o seu negócio aos veículos de comunicação!

 

Leia mais | Experimente a 1927 e comece a fazer Relações Públicas

1

Busque referências e inspiração

Vamos imaginar que você é dono de um negócio, empreendedor ou fundador de uma startup. Quando você abre um site de notícias, escuta uma entrevista no rádio ou assiste a uma reportagem na TV, quais são as histórias que te interessam?

 

Observe-as com atenção. Afinal, esse pode ser um bom ponto de partida para a elaboração de seus próprios relatos. Sempre que for contar uma história para a imprensa, coloque-se no lugar de quem irá lê-la. A história que você quer contar é relevante para a sociedade? Inspira outras pessoas?

 

Mencionar frases (e os respectivos locais de onde foram coletadas) que te motivam, destacar pessoas e cidades que inspiram e sugerir filmes e livros que te transformaram ajudam a enriquecer o conteúdo.

2

Encontre um personagem

Muitas vezes, lemos histórias na imprensa porque nos identificamos com os personagens descritos na narrativa. Suas trajetórias são sempre permeadas por conquistas, frustrações, erros, acertos e descobertas com as quais associamos situações de nossas vidas cotidianas.

 

Personagens reais humanizam marcas, ajudando a construir sua identidade. Agora olhe para sua empresa e pense: há pessoas que poderiam render histórias interessantes? Que experiências poderiam compartilhar? Quem são os fundadores? Como nasceu esse negócio?

 

Considere não apenas quem está na empresa, mas também a rede de parceiros fornecedores e clientes que agregam valor às suas narrativas.

 

Leia mais | Quem não é visto, não é lembrado. Por que você investir em RP?

 

3

Ofereça soluções e respostas

Quando você compartilha sua trajetória no seu network e até com outros players do seu mercado, o que mais chama a atenção deles? Toda marca, empresa ou negócio tem uma história.

 

Encontre os diferenciais da sua empresa (ou de você mesmo, caso seja um profissional liberal, como médico ou advogado) e explore-os na hora de escrever textos.

 

Informações precisas, curiosidades, soluções exclusivas e novidades cativam o leitor. Lembre-se de escrever apenas quando tiver pleno domínio sobre o assunto: nunca deixe seu leitor em dúvida ou sem respostas! Pesquise muito bem as questões que quer divulgar.

 

4

Defina seu público e seu tema

Com quem você quer conversar? É importante saber com quem se fala para poder definir a linguagem do seu texto. Nesse caso, nos referimos aos jornalistas que irão se interessar pela sua história.

 

Uma mesma história pode ser direcionada a abordagens diferentes, como já explicamos em outros conteúdos aqui no blog.

 

Se você está ligado a uma startup do mercado financeiro, por exemplo, pode apresentar sua história tanto de um ponto de vista mais técnico – para jornalistas especialistas na área – como para veículos que tratam de comportamento e que possam criar pautas sobre finanças pessoais.

 

Dentro de um determinado contexto, existem muitas narrativas para serem trabalhadas.

 

Leia mais | Minha empresa não tem novidade todo mês. Compensa assinar a 1927 mesmo assim?

5

Conte com recursos visuais

Ilustrar aquilo que se quer dizer ajuda a captar a atenção do leitor e envolvê-lo. Quando o seu universo de atuação é mais técnico – ligado a tecnologia, por exemplo – pode ser interessante anexar um material visual ao texto. Algo que colabore na compreensão do quão relevante é o seu negócio.

 

Na 1927, você pode, além de escrever um texto, incluir materiais visuais que ajudarão na compreensão do jornalista. Podem ser gráficos, fotos, apresentações em PDF, entre vários outros formatos. Lembre-se apenas de ser objetivo e dispense os clichês!

 

6

Ainda em dúvida? A 1927 escreve para você!

Se mesmo com todas essas dicas e com os conteúdos que temos no blog você ainda não se sente pronto para escrever sobre sua empresa, não se preocupe! Somos uma plataforma digital com ferramentas e serviços sob demanda. Um dos nossos produtos é a contratação de redação profissional. Vamos conversar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *